segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Capítulo X - Luxúria


O baile seguira madrugada a dentro. A diversão era contagiante. Jovens dançando, se divertindo e muitos apreensivos pela espera do grande anúncio.

As atenções começavam a se voltar para a grande decisão dos jurados, porém só uma das favoritas encontrava-se presente no recinto. O anuncio não tardara mais e Isabell ganhara o titulo de rainha do baile. Nada de surpresas para os que viram a bela performance da elegante garota. Sua coroação só não fora mais especial do que a noite que vivera Julita.

Deitada na cama, sob lençóis brancos a ainda alcoolizada menina estava vivendo um momento único. Achara realmente ter encontrado o amor de sua vida e rendeu-se a perdição, para com ele perder sua dita inocência. A luz das velas que deixara o clima mais romântico, não passara de artifício do sedutor Vlad. Sua então noite especial acabara acontecendo da forma como nunca havia desejado.

Os sonhos, costumes e ideais estavam sendo quebrados ao se deitar a cama tão nova e com um cafajeste que sequer fora seu namorado.

Toda sua dita ingenuidade havia sido jogada fora, ao se render as suas fantasias. O fizera como se fosse experiente e até surpreendera o então parceiro. A tímida Julita revelara a autoridade de uma garota mandona em seus momentos íntimos.

O efeito da bebida passara e Julita não crê no que se passa. Acorda em meio a roupas intimas, com seu novo vestido jogado ao chão, junto dos lençóis ainda sujos de sangue.

Incrédula com a situação, ela tenta relembrar o que acontecera. Os momentos que lhe vem à mente revelam uma noite nefasta, de prazer e luxuria.

Está desolada, era muito jovem para cometer tamanho pecado, é o que pensa Julita.

O sentimento de amor que sente por Vladimir a faz crer que isso não passaria em branco e que o casamento seria a melhor forma de então consertar a situação.

Um comentário:

  1. Vai sonhando aew Julita, deu uma de piriguete, créu do MC Vlad x)

    ResponderExcluir