sábado, 20 de dezembro de 2008

Capítulo VII


A semana passara vagarosamente e o final de semana demora a chegar. As aulas ocupam metade do dia dos jovens e ajudam a baixar a ansiedade, ou a aumentar com as fofocas que rolam nos intervalos. O assunto não pudera ser outro. O grande evento citadino está cada vez mais próximo, porém os dias parecem demorar a passar.

A quarta feira era de ensaios para as garotas e de ajustes para os rapazes. Tudo teria de estar perfeito para o grande sábado, nada poderia dar errado. Baseados nisso, os jovens faziam os últimos ajustes em seus ternos e o alfaiate Macedo trabalhara muito por essa época do ano.
Enquanto isso na Escola Metropolitana, o ensaio reunia todas as garotas que dançariam com seus pares no grande e vistoso baile.

Julita aprendia os primeiros passos da famosa valsa, enquanto Isabell e suas amigas ditas populares já dominavam a arte da dança.

Envergonhada, mas com muita vontade de mostrar que conseguiria, Julita parte em direção a sua casa, pronta para aprender e surpreender a todos. Era uma das grandes virtudes da tímida, porém bastante persistente garota.

O vestido que não ficara bom em seu corpo já era passado e o novo que ganhara de seu par Vladimir acabara por realçar seus belos ombros. Julita preparava tudo para uma noite perfeita e começara a olhar com bons olhos o que seria seu par no grande baile.

O presente dado concedeu a Vlad o patamar de bom e confiável moço perante ainda insegura, tratando-se de garotos, Julita.

Isa definira seu par, e acabara escolhendo o bonito Roberto Pires, filho do então juiz Marcos Pires. Alguém que mesmo não se equiparando a bela garota em beleza e elegância era do mesmo nível social que a donzela tão pretendida.

Um comentário:

  1. Adoro os nomes que dá aos personagens, não conseguria fazer igual *-*

    ResponderExcluir